São movimentos involuntários que podem ocorrer em qualquer região do corpo de maneira localizada (focal) ou generalizada. Caracteriza se por contrações involuntárias de músculos agonistas (favoráveis ao movimento) e antagonistas (desfavoráveis ao movimento) isolados ou simultaneamente que provocam posturas anormais do segmento do corpo envolvido (cabeça, mão, tronco ou pé), Segmentadas ( duas ou mais partes adjacentes  do corpo ), Hemidistonias (Metade do corpo) ou Focal (local específico – Ex: Blefaroespasmo)

Enquanto as distonias focais são mais comuns em adulto, por exemplo, a distonia cervical, a câimbra do escrivão e as distonias generalizadas são mais comuns em criança es adolescentes. Por sua vez, neste grupo, as distonias são frequentemente de natureza genética (relacionadas a mutações de genes conhecidos como gene DYT1). No adulto, as distonias focais são, em sua grande maioria, esporádicas (sem causa genética).

Fatores de Risco

Distonias primárias (genética, congênita ou idiopática) atingem apenas 2 a 50 em cada milhão de habitantes. Já distonias adquiridas crônicas atingem cerca de 1 a cada mil habitantes, sendo mais comum após os 50 anos e como sintoma de outras doenças.

Causas

  • Genética;
  • Congênita;
  • Idiopática (sem causa conhecida);
  • Adquirida:
  • Intoxicação por algum metal pesado ou por monóxido de carbono;
  • Efeito colateral de medicamentos (especialmente neurolépticos))
  • Traumatismo craniano;
  • AVC;
  • Falta de oxigênio;
  • Encefalite;
  • Lesão por esforço repetitivo.

 

Sintomas de Distonia

Os sintomas mais comuns de uma distonia são:

  • Aumento do tônus muscular (hipertonia) que se manifesta por segmentos do corpo acometidos mais endurecidos e aumentados
  • Dor
  • Posturas anormais, por exemplo, com o pescoço desviado.

Sintomas menos comuns como tremor também podem ocorrer em alguns tipos de distonia, em particular, na distonia cervical, a forma mais comum de distonia do adulto.

 

Diagnóstico de Distonia

O Neurologista é o especialista médico indicado em sua detecção. O diagnóstico terá como base o histórico médico, sinais e sintomas do paciente.

A escolha dos exames complementares poderão ir de simples exames de sangue a exames mais complexos de neuroimagem ou testes genéticos, nem sempre disponíveis comercialmente.

A Ultrassonografia Transcraniana é um exame complementar simples e não invasivo que pode auxiliar no diagnostico diferencial desta Patologia. O NA utiliza este procedimento, sendo a única no DF.

 

Tratamentos

O tratamento vai depender da causa, e pode incluir:

  • Toxina botulínica 
  • Anti-colinérgicos;
  • Gabaérgico como benzodiazepínicos;
  • Dopaminérgicos;
  • Relaxantes Musculares
  • Estimulação MAGNETICA Transcraniana 
  • Estimulação Cerebral Profunda 
  • Fisioterapia ou Fonoaudiologia (para disfonia).

Tratamentos com estes procedimentos estão disponíveis no NA. Sendo infiltração de Toxina Botulínica, pioneiro no DF há 26 anos. 

Fale Conosco

(61)3242-3060 | (61)3244-5452

(61)98229-3818 | (61)3443-1866

na.neurociencia@gmail.com

SEPS 709/909 Bloco A Sala 226

Centro Médico Júlio Adnet

Marque sua Consulta