O que é Neuromodulação?

A Neuromodulação é um tratamento médico com tecnologia avançada que consiste em aplicar um campo eletromagnético para modificar e modular o Sistema Nervoso Central (cérebro e medula) e/ou o Sistema Nervoso Periférico (nervos periféricos) nas patologias como Doença de Parkinson, depressão, esquizofrenia, bipolaridade, Tinnitus (zumbido), Distúrbio Cognitivo, AVC, dor crônica, epilepsia, dependência química, ansiedade, distúrbios do movimento, tremor essencial, distonia, Transtorno obsessivo compulsivo (TOC), entre outras, atuando na regulação da área neuronal estimulada, inibindo-a ou estimulando-a seus neurotransmissores responsáveis por alguma função ou comportamento.

 

Tipos de Neuromodulação:

 


Neuromodulação não invasiva: 

Estimulação Magnética Transcraniana Repetiva (EMTr): é uma técnica de neuromodulação não-invasiva que gera um campo magnético através de uma bobina em forma de oito ligada a um aparelho com corrente rápida repetitiva em alta frequência (10 a 30 Hz) ou corrente lenta em baixa frequência (1 a 5 Hz) que equilibra determinada região do cérebro delimitado pelo médico previamente. Trata doenças como a  depressão, dor crônica, fibromialgia, Doença de Parkinson, zumbido, dependência química, alucinação auditiva na Esquizofrênia entre outras.

Estimulação Transcraniana de Corrente Contínua (ETCc): é um tipo de neuromodulação que estimula o cérebro através de um campo elétrico gerado por um aparelho pequeno com bateria de 9 volts, não-invasiva, indolor, simples de ser aplicada e segura. É usada para melhorar a plasticidade cerebral através das conexões neuronais, utilizada para tratar depressão, distúrbios cognitivos leves, AVC, etc. 

 

 http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/794357-tecnica-turbina-desempenho-mental-com/-corrente-eletrica.shtml

NEUROMODULAÇÃO SUBSTITUI TERAPIAS CONVENCIONAIS NO TRATAMENTO DE DORES CRÔNICAS

A neuromodulação é um tipo de terapia que utiliza estímulos elétricos, magnéticos ou medicamentosos em alvos específicos do cérebro e da medula para tratar doenças, podendo utilizar técnicas invasivas ou não. Uma de suas maiores aplicações é no tratamento de dores crônicas neuropáticas, relacionadas a lesões ou disfunções do sistema nervoso. Essa técnica é uma opção para pacientes com dores resistentes aos tratamentos convencionais. Por exemplo: pessoas com dor na coluna cervical, torácica e lombar que já tenham passado por cirurgia sem conseguir eliminar a dor; pacientes com metástase óssea de câncer; pessoas com dor crônica resultante de derrame, trauma cerebral ou medular e até de traumas ortopédicos comuns são as candidatas mais frequentes ao uso de neuromodulação.

Estima-se que uma em cada três pessoas deverá sofrer de algum tipo de dor crônica ao longo da vida. Para cada paciente, o especialista indica a técnica de neuromodulação mais adequada, ajusta a frequência de estimulação ou quantidade de medicamento, define o local exato de aplicação para que a terapia gere a resposta necessária, estipula a quantidade de sessões, etc. 

As que mais se aplicam ao tratamento da dor crônica são:

Estimulação Magnética Transcraniana Repetiva (EMTr): é uma técnica não invasiva que gera um campo magnético através de uma bobina ligada a um aparelho com corrente rápida repetitiva em alta frequência (10 a 30 Hz) ou corrente lenta em baixa frequência (1 a 5 Hz) que equilibra determinada região do cérebro delimitado pelo médico previamente.

 

Estimulação cerebral com corrente elétrica: outra técnica não invasiva, que utiliza um aparelho de estimulação movido a bateria ligado a dois eletrodos fixados no couro cabeludo do paciente, criando um circuito elétrico que atravessa o cérebro. A técnica facilita a transmissão dos impulsos nervosos de um neurônio a outro. 

Texto veiculado no Jornal da Comunidade dia 23 de agosto

 

ESTIMULAÇÃO MAGNÉTICA TRANSCRANIANA E DEEP TMS (DEEP TRANSCANIAL MAGNETIC STIMULATION):

 

O que é?

Trata-se de terapia não invasiva, efetiva, indolor, segura e com boa tolerabilidade, para pacientes com doenças neuro-psiquiátricas. Possui aprovação da ANVISA e do FDA para tratamento de depressão refratária, doença de Parkinson, esquizofrenia (sintomas negativos), transtorno de estresse pós traumático, dor crônica e transtorno bipolar.

Como são as sessões?

As sessões têm frequência diária (de segunda a sexta-feira). A duração é de 20 minutos, e são necessárias geralmente de 15 a 20 sessões. O tratamento é realizado no consultório, sem necessidade de internação ou anestesia. O paciente permanece acordado, com um capacete colocado sobre a cabeça. Esse capacete gera breves campos magnéticos, que modulam a excitabilidade do córtex cerebral. Não é necessária a suspensão de medicações.

Experiência do serviço

Com mais de 300 pacientes tratados e 15 anos de experiência em pesquisa e tratamento clínico, o serviço de neuromodulação da N.A. Neurociências e Brasília Neuro Clínica é um dos pioneiros com esta técnica no Brasil. 

Fale Conosco

(61)3242-3060 | (61)3244-5452

(61)98229-3818 | (61)3443-1866

na.neurociencia@gmail.com

SEPS 709/909 Bloco A Sala 226

Centro Médico Júlio Adnet

Marque sua Consulta